17.11.07

não mais

é pena! não sirvo mais pra você
não faço mais parte dos teus planos
não encho mais tua vida de alegria
não há mais amor, só desenganos

meus braços não te aquecem mais
já tens outro peito para travesseiro
o prazer outrora voraz, sobranceiro
tornou-se mais seco, esguio, fugaz

nem colo, nem poemas, nem fado
não queres mais dormir ao meu lado
nem fim de semana nem dia de feira

te digo cabrocha de lábios de lima
o que foi exposto nos versos acima
a recíproca a tudo é verdadeira



Um comentário:

Erlane disse...

Adorei!