30.5.08


Ocupo-me
de minhas culpas
até o cume


No próximo Natal vou pedir de presente para o Papai Noel um baú de guardar culpa. Dos fardos que carrego ou carreguei na vida, o de culpa é o pior deles.

Além de culpa, já carreguei fardos de abatimento, aborrecimento, acanhamento, angústia, ansiedade, antipatia, apreensão, asco, assanhamento, atribulação, aversão, birra, cisma, cólera, desassossego, desgosto, desilusão, desprazer, dor, fossa, insatisfação, insegurança, inveja, medo, melancolia, melindre, menosprezo, nervosismo, pieguice, pouco-caso, raiva, rejeição, ressentimento, sanha, sofrimento, tédio e vergonha — entre outros.

O tempo — “e há tempo para todo propósito debaixo do céu” (Eclesiastes 3:1-8) — encarrega-se de aliviar o peso dos fardos sobreditos. Porém, li, não sei onde, que culpa é a única dor da alma que o tempo e a ponderação não conseguem nunca acalmar.

Dos meus fardos, é possível dividir vários deles com alguém. Mas como dividir uma culpa, exclusivamente minha, com o outro? Só faria eu me sentir mais culpado ainda.

E meu fardo de culpa nem é tão grande assim. Grande mesmo é o fardo de erro. Mas este eu levo comigo aonde vou e nem reclamo. Utilizo os erros antigos para evitar confusão na hora de cometer novos.
Agora, o que fazer com o peso da culpa? Existe Engov para ressaca moral ou kryptonita para superego?

"Todo homem
é culpado do bem
que não fez."
(Voltaire)

---------------------------------------------------------------------------------------------


Se alguém souber o que devo fazer com a culpa, que me diga. De minha parte, vou ouvir Sobre anjos e arraias (clique aqui para ouvir também. A letra está logo abaixo), do meu amigo Bruno Batista, e beber vodca, quem sabe eu não consiga afogá-la.


Sobre anjos e arraias
BRUNO BATISTA

Sou de um tipo perigoso
Como anjos e arraias
Sempre ando com essa laia
Não tenho mãos para flor...

Sou lascivo e violento
Mas não consta no contrato
Não resisto em apartamento
Sinto falta do contato
Aprecio Johnny Depp
Vendilhões, putas da Help
E garrafas de saquê
Jogo sujo, dou calote
Só tenho o calo da sorte
E a vontade de morrer!

Mas quem, além de mim,
Te deixaria tonta de tanto cuidado?
Além de mim
Te deixaria as contas e nenhum trocado?
Limparia teus sapatos
Inventava mil favores
Invadia tua casa
Testaria novas cores
Comandava outro atentado
Amassava teus recados
Te pegava assim de lado
E sonhava teus amores?

Quem, além de mim,
Trocaria uma saudade por duas lembranças?
Além do além
Tem um lugar mofado e sem esperança
Onde eu corto tuas tranças
Sigo todos teus conselhos
Deixo meu cinza de lado
Admito teu vermelho
Mato os gatos da família
Poupo os garfos e a mobília
Convoco toda a quadrilha
E revelo meu segredo:

Ah, meu Deus,
Eu sou o pecador
Eu sou o pecador
Que te acorda mais cedo!

29.5.08


         o que
         mais
        quero
é querer-te cada vez mais
                      quero
                      mais
                      o quê?


28.5.08

poeminha errante

passeio no passado
andando aos esses
passo a passo o presente
busco no futuro
messes
cabeça que não pensa
dum corpo carece



27.5.08


eu quero mesmo
é um amor explosivo
que dinamite meu tédio
e me abra na face
a cratera de um sorriso


26.5.08



nunca a esquecerei:
quando crianças
e brincávamos
de esconde-esconde,
ela escondeu-se
no meu coração
e nunca mais
eu me achei.


23.5.08



desejar-te como
um beato deseja
a salvação

esperar-te como
uma mãe espera
o filho são

amar-te como
Jesus me ama
e a você

isso, para mim,
é viver





21.5.08


aprisionar em nome
do amor é tão absurdo
quanto matar
em nome de Deus...


(Talvez seja mais hediondo ainda)


20.5.08


a uma deusa...

Podes levar meu coração, Psiquê.
Levas também meu arco e o meu carcás
                   [com flechas.
Só não cortes as minhas asas.
Sei que o teu amor é grandioso.
Todavia, mesmo que me dedicassem todo
       [o amor existente no universo,
eu jamais poderia viver sem voar...



19.5.08



um dia contarão
meu amor
por ti, menina
como gabito contou
o amor de florindo
por firmina


16.5.08



eu sei do teu desejo mais sujo
eu sei do teu orgasmo mais cru
eu sei da tua pele mais salgada
eu sei das tuas unhas mais venenosas

eu sei

sou teu anjo, tua melhor mentira
sou teu poeta, tua melhor rima
sou teu melhor cheiro de sexo
teu melhor prazer

aquele que te leva ao céu
aquele que te leva ao inferno
aquele que sempre mentirás
cuspirás, jogarás pedras
negarás tua própria verdade

eu sei

sou teu melhor defeito....


(José Carlos Vieira)





15.5.08



feito a tinta
para quem pinta
feito a uva
para a arinta
feito carnaval
para o trinta
teu beijo,
de primeira,
é essencial
nesta quinta



14.5.08

poe
minha
adoles
cente

hoje, a
caminho
da escola,
senti teu
cheiro,
violão.
procurei-te
a meu redor, mas
a busca foi em vão. olhei
à esquerda, ninguém, à
direita, atrás, também não.
o perfume que eu senti,
percebi, exalava
do
meu coração!



13.5.08

aparências

pareceu a mesma
todavia era outra
o coração acelerou
o sangue fluiu tão rápido
que criou ondas nas

veias onde o desejo
valeu-se para surfar.
a outra também se foi
ficou “meu velho

vício de sonhar”



12.5.08


já raiou a liberdade,
raiou a liberdade no horizonte
começarás tudo de novo
preparas o teu rocinante

novas cordas ao alaúde,
novas garrafas de vinho,
poemas, paixões, desejos,
amores... tudo novinho

acorda, peito arfante!
põe-te de pé e busca teus
sonhos feito um cavaleiro
de cervantes

alegrate-te! segue sem
temer desventuras, andante
pois nunca há de faltar musas
para um poeta errante


10.5.08



num andor,
andorinha
levou para longe
a dor minha




9.5.08

 

 

Quando certos acontecimentos me tiram o chão, feito uma águia, vôo alto para além da tempestade, com as lindas asas da minha imaginação. Mas entendo quem prefere um poleirinho com pouco mais de um metro de altura, farelos e um punhadinho de milho.

 

 

 

8.5.08


Sou tão temente a Deus que quando ouso resistir a qualquer tentação, arrependo-me profundamente e peço perdão por não ter pecado. Se Ele não quisesse que comêssemos maçãs, não teríamos fome e elas não teriam sido criadas tão doces.

Ou acaso alguém acha Deus um sádico?

7.5.08

prece

que eu saiba
perdoar
também os
que ofendi...

6.5.08


o amor, a lua,
o vinho,

poesias
do Mário
Quintana...

...quanta saudade
sinto da tua
cama!


2.5.08


quem, além de mim,
trocaria uma saudade
por duas lembranças?



(Bruno Batista)