26.3.09

não adianta


não adianta imprecaria
meus filhos serão belos
cultos, saudáveis, singelos
criados com fidalguia
 
minha mulher será maria
uma flor, uma formosura
será amada sem mensura
fará amor com maestria
 
viveremos num castelo
sem fosso, sem calabouço
em um reino de esperança
 
e tu que me praguejas
verás: meu êxito, amouco,
não te sairás da lembraça



Um comentário:

Nadja disse...

Lindo isso Mao!


Você sabe que gosto muito das suas poesias,não sabe?


rsrsrs


bjosss