5.12.08



Não roubarás minha cor
Vermelha, de rio que estua.
Sou recusa: és caçador.
Persegues: eu sou a fuga.

(trecho do poema “à vida” da russa marina tsvetaeva. tradução de haroldo campos)

2 comentários:

Markoso Lima disse...

Profundo e simples. Isso é o que me chama atenção em teu blog.

Marcão, tô com uma idéia de selecionar os melhores blogueiros daqui da capital e formar um blog pra gente discutir, falar, pensar e mandar ver em forma de textos sobre o que vier em nossa cabeça.

E aí, topa?
Qualquer coisa me adiciona no msn:
markoso_ss17@hotmail.com

ou deixa um comentário com algum contato lá no meu blog, que inclusive tem teu link:

http://senhor-do-tempo.blogspot.com/

Abraços

Avassaladora disse...

Tenho feito visitas constantes aqui...Já "roubei" algumas coisinhas suas, com o devido crédito!!!
Adoro tudo o que escreve e como escreve!!!
Leve, solto, simples e profundo!!!
Parabéns!
Beijos
Alice