12.5.08


já raiou a liberdade,
raiou a liberdade no horizonte
começarás tudo de novo
preparas o teu rocinante

novas cordas ao alaúde,
novas garrafas de vinho,
poemas, paixões, desejos,
amores... tudo novinho

acorda, peito arfante!
põe-te de pé e busca teus
sonhos feito um cavaleiro
de cervantes

alegrate-te! segue sem
temer desventuras, andante
pois nunca há de faltar musas
para um poeta errante


2 comentários:

Bandys disse...

Putzzzz!
MARAVILHOSO! amei...

Pois nunca há de faltar musa pra um poeta errante.

Sem palavras!
Beijos

... disse...

Triste do poeta que precisa sempre de novas musas para se inspirar. Sinal de que não consegue amar verdadeiramente..
Não conhece o amor verdadeiro, aquele pelo qual se faz necessário abrir concessões, abdicar de algumas coisas para ter outras bem maiores, como o amor sincero, único, e intransferível, de uma só mulher!!
Paixões todos podem ter, mas amor verdadeiro, e o que é mais difícil, saber se deixar amar, é para poucos, e bons...
"Amar" muitas é fácil, amores fugazes, paixões momentâneas, que pouco lhe acrescenta, a não ser, na soma total das conquistas, volume.
Difícil e quase inconquistável, é ser amado sempre, e com o mesmo ardor, apesar do tempo, e das imperfeições, pela mesma mulher.
As grandes poesias são feitas na inspiração do amor, seja amor por uma mulher, pelos amigos, pela vida, até mesmo pela política, ou talvez pela dor. O sentimento precisa ser profundo, seja ele qual for.
As "rimas", no entanto, não precisam de grandes sentimentos, qualquer encontro mais ousado, pode render algumas delas... É difícil acreditar que um homem que se intitula, moderno e inteligente, ainda pense que é grande coisa dormir com quem quiser, e quando quiser. Meu caro conquistar uma a cada dia é fácil, difícil é se manter objeto de desejo e de amor pela mesma, sempre!

Evolua meu caro "poeta", tenha sentimentos mais profundos.

Sua amiga, e mãe do seu primeiro filho.